Moradores reclamam de ‘lixão’ no Conjunto Feira VII; local abriga animais mortos e focos de dengue

0
6

Segundo um morador, o terreno teria sido doado pela Embasa à prefeitura na tentativa de criar um ‘espelho d’água’, o que não aconteceu.

Vivendo praticamente em meio a um lixão, essa é a situação dos moradores da Rua El Salvador, transversal com o Caminho 18, no Conjunto Feira VII em Feira de Santana. A reportagem do Acorda Cidade esteve no local que fica nas proximidades do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) do conjunto e conversou com alguns moradores, sobre os principais problemas enfrentados com o descarte de lixo irregular, principalmente relacionados ao odor e focos de dengue.

Silvano Batista reside ao lado do terreno que abriga o lixão. Segundo ele, o descarte de lixo no local já acontece há alguns anos, e essa prática tem causado medo aos moradores, principalmente por se tratar de um esconderijo para supostos assaltantes.

Lixão - Conjunto Feira VII
Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

“Estamos pedindo socorro, estamos passando por uma situação difícil, caótica. Uma vez o prefeito fez uma reunião aqui na casa de um vizinho nosso, falamos sobre essa situação e nada foi resolvido. Além do lixo, a polícia já pegou até motos aqui no mato e não podemos ficar assim, já pularam o muro da minha casa duas vezes, assaltaram outras pessoas. Eles têm até sexta-feira, se não resolverem vamos pegar esse lixo e jogar na porta do Cras”, disse.

Josenildo Silva mora na Rua El Salvador há cinco anos. O que mais o incomoda é o odor transmitido por animais mortos que são descartados no lixão.

“A situação é precária, já disseram que iam resolver e nada, nunca fizeram nada por nós. Aqui fica próximo ao Cras, é uma vergonha. Aqui tem animais mortos que o pessoal joga, ninguém suporta”, contou.

Lixão - Conjunto Feira VII
Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

Evanildo de Jesus também conversou com o Acorda Cidade e explicou que o terreno teria sido doado pela Embasa à prefeitura na tentativa de criar um ‘espelho d’água’, o que não aconteceu. Além de pedir a solução do problema, ele também explicou que o descarte irregular do lixo também abriga focos de dengue.

“Aqui pertencia a Embasa e foi doado à prefeitura para fazer um espelho d’água porque alaga. Aí o ex-prefeito começou a obra, fez a terraplanagem e parou, hoje estamos nessa situação. Empresas grandes descartam aqui, tem açougue, lixo doméstico, construção, tem de tudo, foco de doença, todo mundo aqui também já teve dengue e outras coisas mais”, concluiu.

Lixão - Conjunto Feira VII
Foto: Ed Santos/ Acorda Cidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here