Após liberação da verba, Apae adquire 1.700 equipamentos; próteses e cadeiras de rodas já estão sendo distribuídas

0
5

Os repasses federais de verbas que estavam retidos pela prefeitura foram liberados, o que possibilitou a distribuição dos equipamentos. 

Na manhã de quinta-feira (23), a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Feira de Santana, realizou mais uma ação de saúde entregando Órteses, Próteses, Meios Auxiliares de Locomoção e Materiais Especiais (OPME) para pacientes assistidos pela instituição. Os repasses federais de verbas que estavam retidos pela prefeitura foram liberados, o que possibilitou a distribuição dos equipamentos. 

1.700 equipamentos foram adquiridos diretamente da fábrica e a mesma quantidade está prevista para o próximo mês.

Apae - novas equipamentos
Foto: Ney Silva/Acorda Cidade

Segundo a supervisora técnica da Apae e fisioterapeuta da unidade, Hortência Magalhães, com a liberação do recurso a associação recebeu uma quantidade de cadeiras de rodas (elétricas e manuais), andadores, muletas, órteses e próteses em geral. Manutenção em alguns equipamentos das unidades também foram realizadas. 

Ao Acorda Cidade, ela falou sobre os tipos de cadeiras de roda que foram doadas nesta ação. 

supervisora técnica da Apae e fisioterapeuta da unidade, Hortência Magalhães
Hortência Magalhães | Foto: Ney Silva/Acorda Cidade

“São cadeiras de rodas comum ou padrão, que pessoas que tem a mobilidade reduzida ou possuem algum tipo de deficiência têm direito; as motorizadas permitem uma autonomia maior, porém são necessários alguns critérios pelo Sus para a gente fazer a prescrição, como a preservação do cognitivo, do auditivo, visual e questões sociais também são levadas em consideração. Temos também as cadeiras de rodas tetra para aqueles pacientes que não tem o controle da cabeça, da cervical, então crianças com paralisia cerebral, pessoas com problemas neurológicos se beneficiam dessas cadeiras”, explicou.  

Apae - novas equipamentos
Foto: Ney Silva/Acorda Cidade

Hortência confirmou que muitos pacientes estavam aguardando o recebimento na fila de espera há mais de um ano, o que acaba afetando o desenvolvimento, a autonomia e o bem-estar dos pacientes, chegando a impactar no convívio social. 

“Afeta na frequência escolar dos nossos pacientes infantis que precisavam da cadeira para poder frequentar a escola e agora com a liberação dos recursos a gente já está conseguindo fazer as concessões. Ficamos felizes de estar cumprindo o nosso papel fazendo com que eles voltem ao seu dia a dia, ao convívio social onde as pessoas com mobilidade reduzida e deficiência devem estar”, disse. 

Apae - novas equipamentos
Foto: Ney Silva/Acorda Cidade

Deraldo Azevedo, coordenador da Apae, confirmou que boa parte dos equipamentos de OPME foram adquiridos, mas ainda restam outros materiais como bolsas de ostomia. 

Apae - novas equipamentos
Deraldo Azevedo | Foto: Ney Silva/Acorda Cidade

“Este mês estamos estimando uma média de 1700 equipamentos que vamos fazer essas concessões em Feira de Santana e mais 46 municípios. Não vamos acabar a lista de espera, quando você acha que acabou, surge alguém precisando e dentro das nossas possibilidades, vamos fazer as concessões. Mas a gente espera diminuir ao máximo a lista de espera tanto de bolsa de ostomia quanto de OPME”, declarou.

Atualmente, 86 pessoas aguardam na fila de espera para receber a bolsa de ostomia. Até o final do mês, mais de 50 pessoas devem ser beneficiadas. 

Apae - novas equipamentos
Foto: Ney Silva/Acorda Cidade

Devido a um câncer ou um problema de saúde, as pessoas podem passar pelo procedimento de ostomia que cria um percurso de saída alternativo para as fezes ou a urina. Muitos pacientes podem usar a ‘bolsa’ de forma permanente ou temporária. 

Um dos pacientes beneficiados pela associação foi William Santana Costa, que recebeu uma prótese para sua perna esquerda. O ex-tratorista da cidade de Euclides da Cunha sofreu um acidente de moto em dezembro de 2022 e teve que amputar o membro. 

Apae - novas equipamentos
William Santana | Foto: Ney Silva/Acorda Cidade

“Mais uma oportunidade para gente se adaptar e voltar a fazer o que gosta. Aguardei um mês, estou fazendo tratamento com fisioterapeuta. É uma nova esperança”, declarou. 

Apae - novas equipamentos
Foto: Ney Silva/Acorda Cidade
Apae - novas equipamentos
Foto: Ney Silva/Acorda Cidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here